Os problemas de ineficiência da indústria são uma das principais causas de desperdícios, resultando em prejuízos operacionais. Calcula-se que a ineficiência da indústria pode resultar em um prejuízo de $1MM por ano para a sua empresa.

Quando as empresas iniciam suas atividades, os recursos são escassos e o negócio cresce à medida que as demandas surgem. Enquanto as organizações são pequenas, a gestão é mais facilitada. Porém, quando ocorre crescimento, a falta de ferramentas de gerenciamento torna o controle extremamente difícil.

A situação piora à medida que os estoques crescem, ou seja, a empresa possui estoques de matérias-primas, material em processo e produtos acabados. Podendo haver atrasos rotineiros nas entregas da produção, a falta de insumos e até mesmo a perda destes será constante.

No artigo de hoje abordaremos os principais problemas que levam à ineficiência da indústria, a forma de identificação e tratamento dos pontos de desperdícios.

Boa leitura!

 

Problemas de ineficiência na sua indústria e o comprometimento da operação

 

Um dos problemas que alertam para a ineficiência da operação são os desperdícios. Na prática, estes problemas são verdadeiros ralos que minam a produtividade e os custos operacionais.

Desgastando toda a cadeia produtiva da indústria, os desperdícios enfraquecem o potencial produtivo das empresas, gerando maiores gastos nos processos produtivos, tornando-as menos eficientes e, consequentemente, menos rentáveis.

 

O que implica nos desperdícios e na ineficiência da indústria

 

Produzir mais do que o necessário representa um gargalo na operação industrial. Isso engloba custo com matéria-prima, mão e de obra e desgastes de equipamentos de maneira desnecessária. Principalmente se o produto tiver uma vida útil de curta duração.

Além disso, realizar uma produção rápida e acima da capacidade produtiva pode comprometer a qualidade do produto, o que dificultará o atendimento às necessidades do produto. Isso pode resultar em:

  • Desequilíbrio na linha de produção;
  • Desbalanceamento do MTBF (do Inglês tempo médio entre falhas), MTTR (do Inglês tempo médio de reparo) e Redução da disponibilidade OEE (do Inglês eficiência geral do equipamento).

Dentro de um planejamento inteligente e eficiente, a demanda do mercado é um dos fatores que mais são considerados no momento da produção. Não faz sentido produzir o que não será comercializado.

É imprescindível que sejam sempre feitas correções e manutenções preditivas nos equipamentos para que os mesmos estejam em plenas condições de funcionamento nos expedientes produtivos da indústria. Outro fator que também prejudica na produtividade é a utilização de máquinas obsoletas e sucateadas, que por consequência, tem uma baixa capacidade produtiva e geram altos custos com manutenção pelo seu tempo de uso.

Continue sua leitura e veja como os desperdícios podem ser evitados, assim como a ineficiência na indústria.

 

Como evitar desperdícios e ineficiência da indústria na prática

 

É de extrema importância a aplicação e desenvolvimento de soluções tecnológicas como propulsor de produtividade na indústria e evitar sua ineficiência. Por muitas das vezes, é necessário investimento em tecnologia, que proporcione um trabalho com melhor resultado, bom dinamismo.

Com tecnologia atualizada todo esse potencial pode ser explorado e colocar a empresa em condições competitivas no mercado a médio e longo prazo. É possível percorrer os pilares da indústria 4.0 para conseguir resultados da transformação digital. Essa transformação é composta por seis etapas: automação, conectividade, visibilidade, transparência, predição e adaptabilidade.

A princípio, o monitoramento é o principal fator para a identificação dos pontos de ineficiência com a definição do MTBF e MTTR:

  • Pensando em predição precisamos monitorar os indicadores da produção;
  • O tempo médio entre falhas, ou MTBF, sendo a média de tempo que uma falha ocorreu até a próxima falha ocorrer novamente. Já o tempo médio para reparo, ou MTTR, é a média de tempo que se leva para executar um reparo após a ocorrência da falha;
  • Sendo assim, sabemos que quanto maior for o seu MTBF, melhor. Quanto menor for o seu MTTR, melhor.

Para calcularmos o MTBF e o MTTR precisamos basicamente de três métricas:

  • TD = Tempo Total de Disponibilidade, é o tempo que o equipamento deveria estar funcionando caso não houvesse nenhuma parada ou intervenção.
  • TM = Tempo Total de Manutenção, é o tempo que o equipamento ficou parado devido às paradas de manutenção.
  • P = Número de Paradas, é a quantidade de vezes que o seu equipamento parou e necessitou de reparos.

Com os parâmetros acima definidos, o cálculo do MTBF é realizado pela fórmula:

MTBF = (TD – TM) / P

Para ter um entendimento prático, imagine que um equipamento devesse funcionar durante 18 horas. Neste período ficou parado por 3 horas, decorrentes de 2 paradas. Para calcular o MTBF temos:

  • MTBF = (18 – 3) / 2 = 7,5 horas

Esse indicador nos mostra que, em média, a cada 7 horas e meia deverá haver uma falha no equipamento, gerando atrasos e prejuízos no processo.

 

Já o cálculo do MTTR é realizado com a fórmula:

MTTR = TM / P

Tomando como base o exemplo citado acima temos:

  • MTTR = 3 / 2 = 1,5 horas

Agora podemos dizer que a cada 7,5 horas o nosso equipamento deverá apresentar alguma falha, deixando-o indisponível por aproximadamente 1,5 horas.

 

Disponibilidade

Existe ainda um terceiro indicador que é a disponibilidade. Num cenário perfeito, um equipamento deve ficar 100% disponível.

Isso significa que todas as paradas para manutenção deveriam ser programadas e realizadas no seu período de ociosidade.

Para calcular a disponibilidade usaremos os resultados que já obtivemos com os nossos dois indicadores anteriores.

Considere a fórmula MTBF / (MTTR + MTBF). Aplicando os valores encontrados, temos:

  • Disponibilidade = 7,5 / (1,5 + 7,5) = 0,83 ou 83%

 

A seguir, entenda como o Dynac pode auxiliar na identificação dos indicadores acima e evitar a ineficiência da sua indústria.

 

Dynac: sem desperdícios, maior rentabilidade e menor ineficiência na sua indústria

 

Dynac é abreviação de acumulador dinâmico. Sua principal função é identificar e remover o MTTR com base no monitoramento da linha. Seu processo de acumulação de produtos FIFO (do Inglês primeiro que entra, primeiro que sai), permite que seja efetuado um rastreamento preciso do produto, mesmo sendo eles delicados.

 

É uma solução altamente automatizada que aumenta a eficiência de produção através da disponibilidade e acúmulo mantendo assim as máquinas operando mesmo durante o MTTR e ainda economiza espaço na planta produtiva.

Os principais benefícios do Dynac são:

  • Maior eficiência operacional.
  • Linha de produção sem pressão para o desenvolvimento de produtos.
  • Elimina controles complicados da linha de produção que podem comprometer seu andamento.
  • Diminuição do custo de manutenção e operação.
  • Pode ser utilizado para embalagens de plástico, alumínio e vidro.

Com o Dynac é possível evitar desperdícios que geram ineficiência para a indústria e ainda garantir maior rentabilização da operação.

 

CLIQUE no botão abaixo para medir sua produção e conhecer ineficiência da sua indústria!

CALCULAR

 

Assista ao vídeo a seguir e veja o depoimento de um dos nossos clientes e como o Dynac pode aumentar sua produtividade.

 

Hartness – SEE Sistemas é aliada contra a ineficiência na sua indústria

Se você identifica pontos de desperdícios na sua indústria que geram ineficiência, conte com a Hartness – SEE Sistemas para um tratamento efetivo destes problemas. E para trabalhar com o Dynac na sua indústria, a solução é Hartness – SEE Sistemas.

Com mais de 20 anos de experiência no mercado, a Hartness – SEE Sistemas é especialista no desenvolvimento de soluções para movimentação de embalagens que garantem projetos personalizados e de alta performance para diversos segmentos industriais.

Para garantir maior produtividade e trabalhar sem ineficiência na sua indústria, entre em contato com a Hartness – SEE Sistemas.

 

 

GARANTIA DE AUMENTO DE PERFORMANCE ASSEGURADA (simulação em ambiente virtual)

 

Com o índice de ineficiência da sua indústria e o investimento para solucionar esse problema, é possível fazer o CÁLCULO PAYBACK. Preencha o formulário abaixo e descubra!








     

    DYNAC: MAIS QUE ACUMULAR, RENTABILIZAR!
    Acesse o nosso site 
    e saiba mais sobre o Dynac e como é possível evitar desperdícios na sua indústria!

    Esse conteúdo te ajudou? Deixe sua opinião nos comentários, compartilhe em suas redes sociais e acompanhe nosso blog para mais novidades.